Guia Gessulli
25-Abr-2014 09:40 - Atualizado em 20/04/2016 14:53
Comentário

Sistema modulares para adição de premixes nas fábricas - por Fernando Raizer

Um dos pontos críticos mais importantes na operação da fábrica é a adição do premix. 

Em fábricas com automação básica da dosagem, frequentemente vemos o premix sendo adicionado pelo operador com o óleo que está sendo borrifado, ou na ordem errada do processo, e/ ou com tempos incorretos para cada etapa. 

Mesmo quando existe automação aplicada à comporta de abertura de adição do premix, é difícil garantir que ele foi adicionado naquela batida, ou se a próxima vai ter a adição de dois sacos de premix. 

Se a comporta de adição estiver sobre uma balança conectada à automação, a coisa melhora consideravelmente, mas mesmo assim, sempre existirá a dependência da presença de um auxiliar fazendo a adição, durante todo o turno.  Nesse caso, o sistema trava o ciclo de mistura enquanto o premix com o peso correto não estiver adicionado. 

É fácil perceber - na melhor dessas hipóteses acima - que qualquer ausência momentânea do auxiliar provocará atrasos nos ciclos de mistura, afetando assim o % de aproveitamento do tempo disponível para o processo - e a produtividade fica prejudicada. 

Adicionalmente, premixes embalados em sacos levam embutido o custo dessas embalagens - o que não é desprezível. Isso sem falar no manuseio e armazenagem de centenas de sacos de premixes por mês. 

Mesmo com um sistema simples de automação, é possível incluir na sua operação a adição automática e precisa do premix na batida. 

Existem sistemas modulares, muito simples, e de relativamente baixo custo que vão lhe possibilitar ter a certeza de adicionar o premix no momento correto e no tempo certo, sem ocupar um auxiliar ou operador durante um turno inteiro. 

Esses sistemas modulares podem ser moldados ao gosto ou necessidade do cliente, e são constituídos por um numero variável de porta-bags com roscas dosadoras na parte inferior, e mini silos, também com roscas dosadoras - e tudo isso ao nível do chão, sem construir grandes estruturas. 

Imagine por exemplo, que você tenha necessidade de dosar quatro tipos diferentes de premix, e dois aminoácidos no seu sistema - isso caso não venham incluídos no premix.

O fabricante dos premixes poderia lhe enviar os premixes em Big bags, e não em sacos. 

Um operador abasteceria o sistema de porta bags uma única vez antes do início do turno, e o processo de adição ocorreria via automação no tempo certo e com o peso correto durante todo o turno...  O sistema de transporte por bomba de vácuo e filtro reduziria drasticamente qualquer possibilidade de contaminação cruzada.

Publicação Exclusiva: Avicultura e Suinocultura Industrial

Fernando Raizer

Consultor da Raizer Consultoria Empresarial e Treinamentos Ltda.

Deixe seu Recado