Guia Gessulli
12-Jun-2020 08:39
Governo

SP desenvolve novas formas de divulgação de normas de biossegurança para principais cadeias produtivas

Os conteúdos descrevem como fazer uma máscara e outras questões de ordem prática

Na primeira semana de junho, os professores Luiz Fernando Soares Zuin e Adroaldo José Zanella, ambos da Universidade de São Paulo (USP), foram convidados a  participar da reunião de diretores regionais e de departamentos da equipe de extensão rural da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, realizadas com o coordenador da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS), José Luiz Fontes. As reuniões diárias tem como objetivo alinhar as ações que vem sendo feitas pela equipe e levantar novas possibilidades de atuação, principalmente em face da atual pandemia que vem mudando e criando alternativas à extensão rural praticada no Estado de São Paulo.

Desta forma, vários têm sido os levantamentos e sondagens efetuadas, planilhados e publicados pela CDRS para nortear as ações. E uma delas foi trazer para que todos conhecessem o importante trabalho de extensão rural executado pelos professores com os suinocultores do Rio Grande do Sul, utilizando novas ferramentas de extensão como os podcasts e tutorias produzidos e divulgados aos produtores e funcionários de um frigorífico e que já deram excelentes resultados confirmados pelos envolvidos na cadeia produtiva.

A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, por intermédio da Comissão de Cultura e Extensão Universitária (CCEx) (http://extensao.fmvz.usp.br/) está engajada, juntamente com a CCEx da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, em ações para proteger os produtores rurais, agroindústrias e as famílias dos mesmos frente à Covid-19. Porém a parceria da CDRS com a USP, por intermédio do professor Zuin, já é conhecida em outros trabalhos executados ao longo dos anos.

De acordo com Ypujucan Caramuru Pinto, assessor do gabinete da CDRS e responsável por pesquisas nas áreas de treinamento e comunicação rural, o professor Zuin é conhecido e reconhecido como parceiro da instituição por suas pesquisas científicas com os extensionistas e também com contribuições em algumas das publicações.

“Esta é mais uma importante parceria e contribuição, um trabalho que começa a ser desenvolvido junto as extensionistas da CATI em biossegurança, fazendo chegar aos produtores rurais das mais importantes cadeias produtivas as normas e os procedimentos que visam levar à segurança no campo em relação a como agir durante a pandemia, para que os produtores possam garantindo a continuidade do abastecimento para a população”, avalia Ypujucan.

Durante sua explanação, o professor Zuin falou de uma pesquisa sobre comunicação rural que está sendo feita com tutoriais e podcasts que eram divulgados todas as manhãs para os cerca de 160 suinocultores cooperados de um frigorífico no Rio Grande do Sul. Para surpresa do professor, o mesmo conteúdo também estava sendo usado para informar os 600 funcionários da planta processadora desta organização. Este material apresenta ensinamentos e orientações básicas, porém profundamente importantes, de prevenção ao contágio da Covid-19, foi feito em parceria com o professor Adroaldo Zanella e sua equipe e acabou sendo disponibilizado para todos os suinocultores brasileiros.

Os conteúdos descrevem como fazer uma máscara e outras questões de ordem prática, como a diluição correta de água sanitária em água, mistura usada na higienização das áreas, para não haver contaminação na rotina diária de trabalho. “Os extensionistas da Secretaria de Agricultura detêm uma riqueza muito grande que é saber, como nenhum outro profissional, como se comunicar com o agricultor. E isso é fundamental, não adianta elaborar, por exemplo, mais um folder ou cartilha, mas descobrir quais as ferramentas são urgentes na comunicação e utilizá-las”, afirmou Zuin, dizendo que os extensionistas são “agentes de saúde pública e, hoje, a ‘ponta de lança’ na prevenção principal à Covid-19 em todo o Estado de São Paulo”, referindo-se à capacidade única de chegarem até o primeiro e principal elo da cadeia produtiva que é o produtor rural. O professor complementou que hoje, mais do que nunca, na falta de uma vacina ou remédio eficazes contra a Covid-19, “a educação é a grande responsável por salvar vidas”.

O professor Adroaldo, corroborando com as afirmações do seu parceiro neste trabalho com o frigorífico riograndense, foi categórico ao afirmar que parte desse estudo, o qual está sendo feito pela USP, em parceria com a Universidade de Cambridge, demonstra quais são “os gargalos de sustentabilidade para a cadeia da suinocultura no Brasil inteiro”.

Adroaldo lembrou que o Manual de Biossegurança para Suinocultores e os podcasts já foram traduzidos para o espanhol e italiano. “A FAO está preocupada com  a segurança alimentar e com o desabastecimento, há um risco grande de fome com  consequente desestabilização social e política em função da pandemia”, afirmou Adroaldo.

Algumas cooperativas, tendo em vista este trabalho iniciado pelos professores a partir da demanda, iniciaram as tratativas, para proteção de seus colaboradores. “E nós queremos saber como podemos colaborar com a Secretaria de Agricultura via CDRS, estes materiais estão disponíveis e podem ser utilizados e reaproveitados e o que não se aplica a outras cadeias, estamos dispostos a colaborar”.

Desafio proposto e aceito pela CDRS que já determinou um grupo de trabalho para levantar os principais problemas que podem estar ocorrendo nas principais cadeias trabalhadas pela Secretaria: bovinocultura leiteira, citricultura, cafeicultura, heveicultura, fruticultura e olericultura. Participaram do grupo de trabalho 16 pessoas, incluindo, além dos extensionistas da CDRS, os professores Zuin e Adroaldo.

Os podcasts produzidos podem ser verificados neste link

Redação
Deixe seu Recado