Guia Gessulli
22-Fev-2019 11:13
Revista

Tecnologias que chegam para mudar

Confira a primeira edição de 2019 da revista Avicultura Industrial

O agronegócio brasileiro está mais aberto à incorporação de tecnologias digitais e disruptivas em seu dia a dia. Algo que ocorre de forma cada vez mais acelerada. Basta ver os inúmeros hackaton’s, startups, App’s e outras inovações que surgem com maior frequência no contexto agro do país, além de eventos específicos. Um bom exemplo são os frigoríficos, que têm incorporado o uso de softwares para a gestão de todos os seus processos. Mais do que isso, os chamados ERP (Enterprise Resource Planning), que podem integrar desde a produção no campo até a expedição do produto, integrando todos os processos e etapas, sejam produtivas ou administrativas, estão ganhando espaço.

O uso destas tecnologias se mostra vantajosa ao otimizar mão de obra, reduzir custos operacionais, fornecer informações e dados precisos para tomada de decisão e acompanhamento à distância de toda a produção, possibilitando interferências em casos de problemas. O Brasil é um player no segmento de carnes, mas só nos últimos vêm dando maior atenção a estas tecnologias de gestão integrada, como é possível conferir em matéria publicada nessa edição.

Outro destaque apresentado nas páginas da revista é o uso de proteína de insetos na alimentação animal. O tema vem ganhando destaque no mundo, e já há investimentos bem avançados nesse tipo de produção. A Bühler, por exemplo, se uniu à holandesa Protix criando uma joint venture, a Bühler Insect Technology Solutions (BITS). A companhia está construindo a maior indústria mundial de processamento de insetos e tem atuado para estabelecer uma rede de parceiros aliados a uma cadeia de suprimentos para sua iniciativa.

No Brasil, a questão também vem sendo tratada pela Embrapa, em sua unidade Meio Ambiente. O estudo, feito em parceria por pesquisadores brasileiros e camaroneses, avalia os impactos ambientais e econômicos dessa medida, tanto em alimentação de frangos quanto de peixes. Os principais resultados estão apresentados na matéria. Confira.

 

Uma boa leitura!

Humberto Luis Marques

 

Redação AI
Deixe seu Recado