Banner AI - Cobb
16-Nov-2020 10:39
Internacional

Tyson Foods aposta em tecnologia contra covid-19 para evitar paralisação de fábricas

Empresa está investindo pesadamente em equipamentos de proteção e planejando defesas de longo prazo contra o novo coronavírus

A companhia norte-americana de carnes Tyson Foods está usando algoritmos de rastreamento de infecção por covid-19 e testes contínuos em funcionários para proteger os trabalhadores do maior frigorífico dos Estados Unidos contra a nova onda de casos. A empresa também tenta manter os supermercados abastecidos em meio à possibilidade de novas restrições.

A empresa está investindo pesadamente em equipamentos de proteção e planejando defesas de longo prazo contra o novo coronavírus. O presidente executivo da Tyson, Dean Banks, disse que a empresa está adicionando mais espaço entre os trabalhadores nas fábricas existentes e incluindo divisórias entre as estações trabalho para evitar contágio.

"Todos estão preocupados com uma segunda ou terceira onda de infecções", disse Banks em uma entrevista.

A empresa desenvolveu um programa de computador para controlar todos os dias os resultados dos testes dos funcionários. Até agora, disse Banks, a empresa testou mais da metade de seus aproximadamente 141 mil trabalhadores.

O sistema baseado em algoritmo da Tyson compara os testes positivos dos funcionários com o local em que trabalham nas fábricas, juntamente com as taxas de infecção relatadas publicamente nos condados e cidades ao redor de suas 241 instalações de processamento nos EUA. Segundo a empresa, o sistema ajudou a Tyson a obter uma leitura antecipada dos crescentes riscos de infecção em torno de suas fábricas e a decidir quando a empresa precisa intensificar os testes dos funcionários.

"Podemos discar o algoritmo quando sentimos que há algo acontecendo na comunidade e estamos muito mais preparados para uma segunda onda", disse Banks, um ex-executivo de tecnologia e saúde. No momento, menos de 1% dos funcionários da Tyson estão infectados com Covid-19, estimou a empresa.

A Tyson está contratando cerca de 200 novos enfermeiros e pessoal de saúde para suas fábricas e está construindo sete clínicas perto de instalações importantes que fornecerão cuidados de saúde para os funcionários, geralmente gratuitos.

Outras gigantes da carne dos EUA, como a Cargill Inc. e JBS USA Holdings Inc., estão trabalhando para se defender contra outro aumento nas infecções, depois que surtos generalizados entre trabalhadores em abril forçaram essas empresas e outras a fechar dezenas de fábricas em todo o país. No fim de maio, mais de 16 mil trabalhadores de frigoríficos foram infectados e 86 morreram, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças.

A League of United Latin American Citizens, um grupo de defesa contra a covid-19, criticou os frigoríficos por não se moverem mais rapidamente para manter os trabalhadores seguros. Nos últimos meses, representantes do grupo visitaram as fábricas da Tyson, JBS e Smithfield Foods Inc., enquanto monitora as taxas de infecção locais.

Broadcast Agro / Dow Jones Newswires
Deixe seu Recado