Guia Gessulli
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Economia

USDA se prepara para endurecer regras para frigoríficos nos EUA

Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) está formulando regras para garantir que criadores sejam tratados de forma justa pelos frigoríficos

Redação com informações de IstoÉ
14-Jun-2021 16:48

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) está formulando regras para garantir que criadores sejam tratados de forma justa pelos frigoríficos que compram suas aves, suínos e gado, anunciou a agência na sexta-feira (11). O USDA disse que vai propor nos próximos meses uma regra que estabelece a forma como os avicultores são pagos. Vai propor também regras que tornarão mais fácil para os criadores contestarem o tratamento recebido dos frigoríficos sob as regras do USDA, disse a agência.

“A pandemia e outros eventos recentes mostraram como a concentração pode ter um impacto doloroso sobre os fazendeiros e pecuaristas independentes, enquanto expõe os consumidores familiares a preços mais altos e produção incerta”, disse o secretário de Agricultura dos EUA, Tom Vilsack. Ele se referia também ao recente ataque cibernético contra a JBS, que afetou os negócios de criadores de frangos, suínos e bovinos que abastecem as unidades da empresa. Cerca de meia dúzia de companhias dominam a produção de carne de frango, suína e bovina nos EUA.

O plano do USDA, no entanto, deve enfrentar oposição das empresas do setor. O North American Meat Institute, um grupo que representa grandes companhias de carne, observou que as ideias por trás das regras planejadas pelo USDA foram rejeitadas repetidamente nos tribunais e deixarão os criadores com menos opções de venda de gado. “Elas foram uma má ideia em 2010, foram uma má ideia em 2016 e são uma má ideia em 2021”, disse a CEO do grupo, Julie Anna Potts.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade