Guia Gessulli
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Mercado Halal

Visita de Bolsonaro a árabes traz novo momento para a avicultura

O presidente da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Rubens Hannun, conversou com a Avicultura Industrial

Anderson Oliveira / Redação AI
30-Out-2019 11:21 - Atualizado em 30/10/2019 11:44

A visita do presidente Jair Bolsonaro aos países árabes, nesta semana, pode ser a chance para o Brasil tentar se reaproximar de um mercado que tem perdido participação nas exportações nacionais nos últimos anos. Seja por fatores internos ou motivados por polêmicas levantadas pelo próprio Bolsonaro, o frango halal brasileiro perdeu espaço nesses países. Agora, uma nova oportunidade se abre.

O presidente da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Rubens Hannun, que estava com o presidente Jair Bolsonaro, em Riad, capital da Arábia Saudita, conversou com a Avicultura Industrial. Ele aponta que a missão presidencial reforça os laços que sempre foram muito bons entre o Brasil e os países árabes. Nas relações comerciais, falando especificamente da avicultura, Hannun aponta que um novo momento está surgindo.

Os países árabes buscam reduzir a dependência do exterior para o abastecimento de seu mercado interno. Assim, a queda nas exportações de frango halal para aquele destino tem a ver com o projeto da Arábia Saudita de produzir seu próprio frango. Para o presidente da Câmara Árabe-Brasileira, essa é a oportunidade de o Brasil exportar seu know-how como um dos maiores produtores dessa proteína no mundo.

personalidades, fotos atualizadas ,
Personalidades
AI - Algum tempo atrás, em entrevista com representantes do setor de certificação Halal, eles apontaram que uma visita do presidente Bolsonaro aos países árabes seria muito bem vinda. Neste sentido, como vocês observam essa aproximação do presidente?

Rubens Hannun - A visita do presidente Bolsonaro aos países árabes é muito bem-vinda. Essa aproximação reforça os laços, que já eram muito bons, e agora ficam melhores ainda. É olho no olho, é o tête-à-tête. A confiança aumenta. Se há algum tipo de restrição, essas decisões são conversadas, acertadas mais rapidamente e são resolvidas. Essa visita traz tudo isso. As visitas são uma coisa que temos defendido há muito tempo, de autoridades que são sempre muito bem vistas. Assim como foi da ministra Tereza Cristina, que abriu novas portas.

AI - O Brasil e os países árabes sempre tiveram uma boa relação. No início deste ano, porém, alguns posicionamentos do presidente desagradaram países árabes, como a própria Arábia Saudita e o Egito. Essa questão foi contornada?

Hannun - Houve no início algum tipo de ruído, que foram trabalhados. Se trabalhou muito para terminar isso e acho que estão sendo contornados, sim. Na própria Arábia Saudita os resultados da missão estão sendo positivos. Mas esses ruídos não atrapalharam demais as atividades comerciais, tanto que crescemos de janeiro a setembro desse ano mais do que 13% nas exportações para os países árabes e podemos crescer mais ainda.

AI - Os países Árabes sempre foram os principais clientes do setor avícola brasileiro. Nos últimos dois anos, contudo, isso tem mudado. Como ficará essa relação a partir de agora?

Hannun - Alguns países árabes estão indo no caminho de fortalecer sua economia local, gerar mais empregos, preocupados também com a segurança alimentar. Os setores estão trabalhando para depender menos de compras externas. E o setor avícola é um que esta nessa linha. A própria Arábia Saudita definiu que não vai mais deixar que as importações representem uma participação muito grande do seu consumo de frango. E outros estão indo pelo mesmo caminho. Isso não é nenhum tipo de entrave. É uma questão estratégica de cada país. O que a gente tem que ver é que isso também traz uma serie de oportunidades. Se não vendemos o frango, vendemos os produtos complementares, que são o necessário para a criação do frango. Isso beneficia o Brasil, porque podemos vender produtos com valor agregado. E traz oportunidade de manter a participação que temos e até trabalhar para aumentar, sabemos que temos um teto que eles estão estabelecendo. Como a própria oportunidade anunciada pela BRF de investir US$ 120 milhões em uma fabrica na Arábia Saudita. O que é excelente para a eles, para o Brasil e para a BRF. Estamos trazendo produto, know-how, produtos, profissionais. Estamos internacionalizando a empresa. É uma parceria estratégica. Para eles produzirem localmente precisam de conhecimento, know-how, matéria prima, e tudo isso o Brasil pode oferecer porque é especialista.

Assuntos do Momento

Preço do quilo frango vivo tem cenários diferentes nas principais praças
20 de Setembro de 2021
Análise de Mercado

Preço do quilo frango vivo tem cenários diferentes nas principais praças

Segunda quinzena de setembro fechou sua primeira semana com contrastes no preço do frango vivo; em Santa Catarina ocorreu uma forte queda; já no Paraná, ligeira alta e nas demais praças houve estabilidade.

Preços do milho seguem tendências distintas entre regiões, mas recuos prevalecem
20 de Setembro de 2021
Insumos

Preços do milho seguem tendências distintas entre regiões, mas recuos prevalecem

De acordo com colaboradores do Cepea, a liquidez segue baixa, com muitos compradores ausentes do mercado – esses agentes sinalizam ter estoques, pelo menos para curto prazo, e estão à espera de novas desvalorizações

Competitividade da carne de frango frente à suína é a menor em 9 anos
17 de Setembro de 2021
Mercado

Competitividade da carne de frango frente à suína é a menor em 9 anos

Levantamento do Cepea mostra que, na média deste mês (até o dia 15), a diferença entre a carcaça especial suína, também comercializada na Grande São Paulo, e o frango inteiro é de apenas 1,19 Reais/kg

China compra até 6 cargas de soja do Brasil para outubro/novembro, dizem traders
16 de Setembro de 2021
Exportação

China compra até 6 cargas de soja do Brasil para outubro/novembro, dizem traders

Os acordos foram assinados em momento em que terminais de exportação ao longo da Costa do Golfo dos Estados Unidos, na Louisiana, o polo de transporte de grãos mais movimentado do país, têm buscado se recuperar de danos

Menor demanda e sobras de ovos pressionam valores
20 de Setembro de 2021
Queda

Menor demanda e sobras de ovos pressionam valores

Além da retração no consumo, a maior oferta, principalmente de ovos menores, também contribuiu para o cenário baixista

Custos de produção de frangos de corte e de suínos ficam mais caros em agosto
21 de Setembro de 2021
Embrapa

Custos de produção de frangos de corte e de suínos ficam mais caros em agosto

Tanto o ICPFrango quanto o ICPSuíno voltaram a ficar acima da barreira dos 400 pontos, chegando aos 407,53 e 407,15 pontos, respectivamente

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade