Guia Gessulli
AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Avícola Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Ovos Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Tecnologia

Você e um robô como colegas de trabalho

Por Izally Carvalho Gervázio, Tung Chuin Wen & Iran José Oliveira da Silva

Inteligência Artificial

Coordenação Iran José Oliveira da Silva -NUPEA/ESALQ

23-Dez-2019 09:40

Estamos vivendo um momento na revolução das informações, tanto do ponto de vista das empresas, quanto do ponto de vista do setor produtivo e produtores. Nunca se falou tanto na importância dos cientistas de dados, pois o que fazer com tantos dados armazenados continuamente? No passado recente, e ainda em algumas regiões o problema é persistente - a eficácia na aquisição dos dados e das informações. No outro extremo, onde isso já é uma realidade o problema esta em como trabalhar e retirar o máximo de respostas a esse conjunto de dados.

No âmbito da Zootecnia de precisão, algumas ferramentas inovadoras estão utilizando essas novas tecnologias, por outro lado, algumas matérias veiculadas na mídia, provocam confusão, envolvendo os termos IoT, Inteligência Artificial, Mineração de Dados e Big Data, motivados pela evidência e modismos desses termos na atualidade. Da mesma forma, outra confusão comum está relacionada aos termos: sistema automatizado, automação de processo e sistemas inteligentes.

Muitas matérias noticiadas mencionam técnicas de inteligência artificial aplicadas à zootecnia, mas poucas aplicações são apresentadas na sua integra, exibindo e analisando os resultados obtidos. Considerando o estado da arte (Big Data) foi pouquíssimo aplicado sendo ainda é um desafio para os grandes produtores.

Existe a necessidade de esclarecer as reais aplicações, vantagens, eficiências com os diferentes sistemas e ferramentas disponíveis para a cadeia produtiva.

Neste contexto, quando o assunto são os custos da aplicação dessas ferramentas nas propriedades, verifica-se que num primeiro momento, apenas as grandes propriedades poderão fazer uso da tecnologia como é o caso de cooperativas e empresas integradoras. Existirá um “gap”, para que estas técnicas eficazes de aquisição e tratamento de dados cheguem às pequenas propriedades. Por outro lado, e não menos importante, verifica-se a necessidade de pessoas capacitadas para trabalharem tanto com os equipamentos (sensores, atuadores e controladores) quanto com as tecnologias de tratamento de dados (análise de dados).

Na produção animal de uma maneira geral estão envolvidos principalmente, médicos veterinários e zootecnistas, e a formação destes profissionais ainda é baseada em um contexto conservador, ou seja, não se tem disciplinas em que temas como a inovação, a tecnologia e a zootecnia de precisão são abordadas. O profissional que está no campo hoje, não está preparado para a chegada da “era digital” onde as máquinas e os animais irão falar e todo o sistema tomará as decisões cotidianamente. Vivemos o momento da desconfiança ao novo, e da quebra de paradigmas, pois essas tecnologias serão realidades num futuro mais próximo que nós imaginamos.

Com essa visão, afirmamos que os profissionais do futuro serão aqueles ligados aos números, que saibam desenvolver e aplicar essas ferramentas, que saibam usar a zootecnia de precisão ao seu favor, minimizando as perdas e maximizando a produção animal. As Instituições de ensino devem começar a se preocupar com a multidisciplinaridade nos cursos de ciências agrárias, ou poderão ficar obsoletas e as pessoas substituídas por robôs.

Nos próximos anos com o aumento da população mundial, a produção de alimentos deverá ser a mais eficiente possível. O problema já previsto é alimentar o mundo, ou seja, bilhões de pessoas... E pra fazer com que isso se torne realidade, em diversos setores e principalmente no meio agro, robôs e pessoas serão colegas de trabalho, as formas como os animais serão criados, alimentados, será de acordo com suas vontades, ou seja, a expressão “você leu meus pensamentos” será realmente colocada em prática... Estamos preparados?

Portanto, avaliar as ferramentas de zootecnia de precisão ainda é um desafio, que dirá um entrave, pois elas ainda não são usadas em toda a sua essência e capacidade e muitas vezes, erroneamente.  A capacitação de profissionais na área de produção animal ainda não é feita de forma a preparar esse profissional para o futuro de forma multidisciplinar para que possam usufruir dessa tecnologia não como usuários, mas como técnicos que sugerem mudanças, alterações e novas propostas. Esta realidade já existe hoje nas feiras de equipamentos pelo país e pelo mundo. Novamente, estamos preparados para as mudanças que estão surgindo? Você e um robô, como colegas de trabalhos dentro de aviários e das granjas de suinícolas, registrando, avaliando, analisando e tomando decisões em tempo real, muitas vezes atuando com predições de doenças e outros problemas... Voce já pensou nisso? O futuro chegou... Prepare-se! Ah! Aqui no Brasil, não estamos falando lá de fora, afinal somos um dos maiores produtores e exportadores de proteína animal do planeta.

Assuntos do Momento

Disponible en español Disponible en español
BRF e fundo soberano saudita investirão US$ 350 milhões na cadeia de produção de frangos da Arábia Saudita
14 de Janeiro de 2022
Investimentos

BRF e fundo soberano saudita investirão US$ 350 milhões na cadeia de produção de frangos da Arábia Saudita

Negócio atuará em toda a cadeia de produção de frangos na Arábia Saudita e promoverá venda de produtos

Menor demanda pressiona cotações da carne de frango
14 de Janeiro de 2022
Mercado interno

Menor demanda pressiona cotações da carne de frango

No front externo, a desvalorização do Real frente ao dólar e o forte incremento no volume exportado garantiram receita recorde com os embarques de carne de frango em dezembro. 

Com investimentos em alta no Oeste Paranaense, empresas expõem tecnologias em construção de galpões na AveSui
17 de Janeiro de 2022
AveSui América Latina

Com investimentos em alta no Oeste Paranaense, empresas expõem tecnologias em construção de galpões na AveSui

A região é considerada o maior agro cluster da América Latina e vem recebendo fortes investimentos de cooperativas, agroindústrias e empresas ligadas à cadeia produtiva de proteína animal

Disponible en español Disponible en español
Carne cultivada in vitro é servida em restaurante de Singapura
13 de Janeiro de 2022
Proteína cultivada

Carne cultivada in vitro é servida em restaurante de Singapura

A estimativa é que, em 2040, cerca de um terço da carne consumida no mundo seja produzida do cultivo celular

18 de Janeiro de 2022
Uruguai

Quase quinhentas mil aves foram mortas pelo calor no Uruguai

Onda de calor provocou mortandade em aviários com perdas que equivalem de 10% a 20% da produção nacional do Uruguai na avicultura

Preço dos ovos aumenta na segunda semana do mês
17 de Janeiro de 2022
Ovos

Preço dos ovos aumenta na segunda semana do mês

 Segundo pesquisadores do Cepea, a recente sustentação aos valores veio da oferta mais controlada, sobretudo de ovos maiores.

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade